Sua empresa tem o hábito mais forte em performance ou inovação?

A sua empresa é mais focada na performance ou na inovação? Por que estas são culturas conflitantes? Veja as visões do prof. Silvio Meira e de Alex Osterwalder criador do Canvas.

A sua empresa é mais focada na performance ou na inovação? Por que estas são culturas conflitantes?

A gigante GE acredita que o sucesso de um negócio nos dias atuais, vem da combinação de duas culturas conflitantes: a da performance e a da inovação.

Bem, pode-se dizer que os colaboradores tendem a privilegiar ou a performance ou a inovação, dificilmente os dois ao mesmo tempo.

O problema é que temos que gerar receita de curto prazo e ao mesmo tempo ter o hábito de inovar para ter sucesso no futuro. Veja essa matriz do autor Silvio Meira:

captura-de-tela-2016-10-21-as-20-19-51

Para ter cultura de alta performance e ao mesmo tempo cultura de inovação você precisará ter um alto grau de interação entre as pessoas na empresa. Mas a questão é que para ter melhor performance você normalmente adota controles fortes sobre sua equipe, mas para inovar, você precisa afrouxar os controles.

Isso mostra que estamos diante de um paradoxo e que já geraram conflitos em inúmeras empresas.

Lógico que, exigindo performance, premiamos o acerto e as pessoas acabam evitando cometer erros a todo custo.

Já para inovar nossa equipe deve ter a liberdade de errar e errar rápido porque o prejuízo é sempre menor, como mencionei no vídeo Criatividade S/A.

Todos nós sabemos muito sobre como performar, mas temos muito pouco domínio sobre quais seriam os caminhos para inovar, nas organizações.

Bem, você como líder, deve ter ficado curioso sobre como agir então, não é?

Pois é, eu trago duas visões pra você:

A 1ª. visão é a de Alex Osterwalder (criador do Canvas)  que acha que a solução está na  gestão dupla, ou seja, devemos ter um gestor de performance e outro para a área de inovação.

Isso parece contornar a diferença de mentalidade aparentemente insolúvel entre os protagonistas da cultura da inovação –os chamados criadores– e os da cultura de performance – chamados gestores.

A 2ª. visão vem de Silvio Meira, que vê diferente. Para ele, temos que incluir a gestão da criatividade ao time de performance.

A filosofia do Lean Startup, também confirma isso e orienta para a necessidade de sempre estarmos testando hipóteses novas dos nossos produtos e soluções, porque não existe mais nada perene e definitivo.  Assim, o time de performance precisará também começar a criar.

Agora reflita: sua empresa é mais orientada a performance ou inovação?

Até a próxima semana!

Assinatura em preto tamanho pequeno2

Compartilhe este artigo:

o que você precisa saber

na sua caixa de entrada

Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.
artigos recentes
ainda relevantes
você pode gostar

Efeito Dunning-Kruger

Será que somos tão bons no que fazemos quanto pensamos? Para compreender o Efeito Dunning-Kruger acompanhe essa história: Em 6 de janeiro de 1996, McArthur

Leia Mais »
Controle sua Privacidade

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Ao continuar navegando neste site você declara estar cientes dos termos abaixo:

Política de privacidade – Termos de Uso

Abrir bate-papo
1
Olá 👋
Podemos ajudá-lo?