Como escolher um hábito para alcançar o que você mais deseja

Quando você pensa em conquistar algo de valor de médio e longo prazo, que ideia vem primeiro em sua mente?

Não sei o que você pensa, mas muitas pessoas começam pelos resultados que desejam obter, como:

• “Eu quero perder peso;
• “Eu quero passar no concurso”;
• “Eu quero tocar piano”.

Bom parece que ter estes desejos fortemente é o primeiro passo…

Mas é por isso que não conseguimos, segundo James Clear, em seu livro, Hábitos Atômicos. 

Eu já havia feito um vídeo para você sobre este livro.

Mas agora eu volto aqui para mais um capítulo que, digamos, vai cutucar você de outra forma. 

Bem, eu não quero esquecer, peço que você toque o dedo para se inscrever e se você gostar dê o seu like e comente para mim o que achou, ok?

Veja, para se ter sucesso no que você mais quer precisa começar a adotar “hábitos baseados na sua identidade”.

Pronto, nem bem começou e já complicou, você vai me dizer. Afinal, o que são estes tais hábitos baseados na identidade?

É bem simples, quer ver?

Olha só, é começar a focar primeiro, não no que você deseja alcançar, mas em quem você deseja ser.

Qualquer um pode se convencer a praticar meditação uma ou duas vezes, caminhadas uma hora por dia, mas há que se mudar primeiro a crença arraigada em nossa mente. Senão o novo comportamento não se sustentará por muito tempo, porque estamos falando de práticas diárias de longo prazo. 

Vou ser ainda mais claro.

Veja, o objetivo não deve ser: “eu vou tirar a nota máxima”, e sim, o objetivo primeiro deve ser: “eu vou me tornar uma pessoa que estuda todos os dias.”

O objetivo não é vencer o jogo ou a competição, o objetivo é se tornar uma pessoa que pratique o esporte que você mais se identifica todos os dias.

E só depois as coisas vão acontecendo para você.

Então, você pode até estar angustiado (a) porque vê pessoas motivadas para fazer exercícios, ou para ler diariamente, ou para escrever, ou se preparar por longo tempo para algo desafiador, mas não há nada de errado ou inferior em você. Não!

A motivação dessas pessoas é chamada de intrínseca (que vem de dentro), porque elas conseguem fazer com que um hábito importante para elas faça parte de suas identidades.

Uma coisa é dizer “Eu sou o tipo de pessoa que quer uma casa maravilhosa ou quer aquela Ferrari ou ainda ter muitos bens. Nos concentramos assim, no ter.

Mas o caminho correto é algo muito diferente. É dizer para si: “Eu sou o tipo de pessoa que quer se tornar isso… O “ser” primeiro e depois o ter será consequência.

Isso faz você se perguntar: então, se a minha identidade desempenha um papel tão importante em meu comportamento e minhas conquistas, como devo iniciar?

Bem, a resposta é a seguinte: sua identidade emerge e vai se formando pelos seus hábitos e os seus hábitos levam você ao que você quer conquistar.

Primeiro você se torna um habitual estudante, que é a sua nova identidade e depois você chegará a diretor ou passará no concurso.

Mas primeiro você deve dar um voto de confiança a seus hábitos.  

Quanto mais você repete um comportamento, mais reforça a sua identidade ou em outras palavras, mais você – como artesão de si mesmo (a), constrói o que quer ser, como se desbastasse aos poucos uma pedra bruta.

Se você quer ser um voluntário em um abrigo local para sem-teto, e começa a se envolver, passa também a desenvolver o perfil de pessoa que se preocupa com sua comunidade.

Quanto mais fins de semana você frequentar o abrigo, mais reforça a sua identidade e mais fácil se torna, ver o serviço comunitário como parte de quem você é.

Cada ação diária que você realiza soma um ponto a mais ao tipo de pessoa que você deseja se tornar.

Cada hábito rotineiro é como uma reflexão: “Ei, talvez este seja mesmo quem eu quero ser.”

Por isso quando nos focamos só no ter, podemos, equivocadamente, nos achar inferiores por não encontrarmos o caminho correto.

É não há nada que você possa fazer que transforme as suas velhas crenças de repente.

Mas na medida que você elege uma rotina, e faz o ciclo do hábito acontecer diariamente, vai se formando a sua nova identidade, que só você pode dizer qual será.

E quando seu comportamento e sua identidade estão totalmente alinhados, você sabe que está no caminho certo.

Você está simplesmente agindo como o tipo de pessoa que acredita ser. Como disse Benjamin Franklin: “As coisas que você faz geralmente criam as coisas em que você acredita”.

Portanto, a lição é:

Faça a você mesmo (a) a seguinte pergunta: “Quem é o tipo de pessoa que quero ser para alcançar tudo o que eu mais desejo? Veja, o que você quer ser é o que levará “ao que você quer ter”.

E aí você poderia continuar se perguntando… –

“Que hábitos devo ter que vá montando peça por peça, diariamente a identidade na área x ou y?”

Bem, veja essas afirmações sobre como você pode vincular seus hábitos à identidade desejada por você:

• Se quiser escrever um livro, você deve se concentrar em se tornar o tipo de pessoa que escreve todos os dias.
• Se você quer aprender um novo idioma, deve se concentrar em se tornar o tipo de pessoa que estuda todos os dias.
• Se você quiser se aposentar mais cedo, deve se concentrar em se tornar o tipo de pessoa que economiza dinheiro todos os meses.

Sobre este último, fiz um vídeo para você chamado “Antifrágil” onde sugiro economizar e aplicar 10% da sua remuneração mensal. Mesmo que seja pouco, o segredo é começar e não parar.

Não perca energia com tentativas aleatórias ou atirando para muitos lados. O seu foco deve se concentrar sempre em se tornar o tipo de pessoa que você deseja se tornar.

Seja que bacana: seus hábitos remodelam sua identidade de maneira gradual. É lento e quase impossível de se perceber, mas não subestime esse seu poder.

Quer exemplo mais palpável sobre o poder dos hábitos?? Veja o vídeo “A Única Coisa”, que fiz para você em 2015. Lá você confirmará a sua energia potencial se adotar ações sequenciais, como se fossem uma cadeia de dominós, onde uma causa gera um efeito e esse efeito é a causa de outro efeito que pode ir até o infinito.

Lembra que os filósofos diziam: “tudo o que você precisa está dentro de você.”

Pois é, a gente não confiava tanto nisso porque eles não diziam “o como” fazer. Mas a neurociência tem provado que todos temos em mãos esse poder que são os hábitos.

Mas veja, não percebemos. É muito difícil para você e para mim, responder claramente qual a diferença entre quem você era no passado e quem você é hoje. A verdade é que você foi se construindo sequencialmente todos os dias.
Agora vamos olhar daqui para a frente.

Cada ato seu neste momento – com certeza – está desenhando na tela do tempo o seu futuro. Então você pode começar a mudar a sua história interna se perguntando: “em quem eu desejo me tornar?

Você se dará muito bem se souber responder essa pergunta e escolher o hábito certo que leve você ao que você mais quer conquistar.

você me faz uma última pergunta: Sim, e depois?

Bem, quando chegar lá, você já sabe “o como fazer”. Dalí para a frente, sua vida será uma jornada de mais e mais conquistas.  

Vá em frente!!

O que você procura?

Sobre João Francisco

O termo Impact Player nasceu do esporte, sendo associado a jogadores que fazem a diferença apenas por estarem em campo, capazes de elevar a confiança de um grupo com sua presença. 

Ou seja, um Impact Player é aquele que faz jogadas individuais incríveis, no entanto, seu principal valor está no papel estratégico que exerce sobre o seu ambiente, no momento em que sabe que o sucesso não é alcançado repentinamente.

Posts recentes

Open chat
Podemos Ajudar?