6 Estratégias para ser feliz e dar um f*da-se ao resto

Vou te mostrar 6 Estratégias para ser feliz, mas antes eu pergunto a você: Por que, mesmo em um mundo com tantas oportunidades, nunca houve tantas pessoas infelizes e estressadas como hoje? 

Pois é! É sobre isso que o autor Mark Manson fala em seu livro “A sutil arte de ligar o f*da-se“. Mais do que isso: ele mostra como ter uma vida mais leve e com mais satisfação. 

Isso mesmo. Manson conduz você através de estratégias que podem levá-lo a uma vida mais leve e com mais satisfação.

  Pense em quantas vezes nos aborrecemos quando precisamos ter que responder mensagens de WhatsApp ou e-mail durante um dia caótico, ou ainda, participar de reuniões que não nos acrescentam em nada, só para evitarmos dizer não.

  Na psicologia, existe um conceito que explica por que evitamos dizer não. É o FOMO – fear of missing out – que é o medo de ficar de fora de alguma coisa importante. 

  Uma característica das pessoas que sofrem de FOMO é checar o Facebook a cada cinco minutos, ir a eventos só pensando nos posts para o Instagram ou rolar a timeline do Twitter até não encontrar mais novidades. Tudo isso por medo de perder algo.

  A consequência dessas atitudes é que pessoas que sofrem desse transtorno não conseguem dar prioridade às suas atividades, e isso acaba sendo uma fonte de angústia e ansiedade.

Então, você deve estar se perguntando:

onde está o ponto de equilíbrio entre me manter conectado e curtindo as redes sociais e levar em frente meus objetivos?

A primeira coisa que devemos fazer é entender que é impossível ter tudo na vida. Ou seja, uma hora ou outra vamos ter que fazer escolhas, priorizar e reorientar nossas expectativas..

O autor sugere que elejamos o que realmente importa para nós, e paremos de nos preocupar com tudo o tempo inteiro. Como o título do livro recomenda: você não deve dar a mínima para o resto, dar um f*da-se.

As ideias de Manson neste livro vão de encontro, ou seja, contra muitos conselhos que os livros de autoajuda dão. 

Veja, ele diz que a positividade pode ser um perigo, que você não é tão especial quanto pensa que é, que o sofrimento é um mal necessário e que o compromisso liberta.

  Como vemos, não só o título choca, mas também todo o conteúdo

Experiências negativas são positivas

Manson diz que devemos recusar a ideia de que a vida é perfeita. Quanto mais tentamos nos sentir bem o tempo todo, mais nos sentimos insatisfeitos, pois mais reforçamos aquilo que julgamos não ter.

 A infelicidade se origina a partir das expectativas que criamos em torno da resolução de um determinado problema e, quando falhamos ou erramos, tendemos a nos punir. De forma equivocada, aprendemos desde a nossa mais tenra idade que errar é ruim.

Portanto, aceitar os aspectos negativos e as falhas nos ajuda a diminuirmos nossas expectativas e, consequentemente, a nos concentrarmos mais no presente.

  Experiências negativas são, em si, uma experiência positiva por nos possibilitar crescimento.

 Pensar assim seria embarcar em uma viagem em busca da felicidade que nunca chegaria, porque ao resolvermos um problema, viriam outros, surgindo, dessa maneira, um ciclo. 

  Essa infinitude nos tornaria cada vez mais infelizes e estressados.

  Assim, trago a resposta da pergunta que fiz a você no início desse post:

  As oportunidades são incontáveis, e como temos medo de perder algo importante, abraçamos mais do que somos capazes de absorver. Desse modo, o ciclo de problemas se forma, e nos perdemos nesse emaranhado de coisas para resolver. Nasce aí a infelicidade, o stress e a angustia

  Então, vamos ver algumas estratégias para ser feliz que o autor propôs para quebrarmos esse ciclo.  Vou apresentar aqui as 6 mais importantes:

1) Você não deve se levar tão a sério! 

6 estratégias para ser feliz

    Isso quer dizer que devemos aceitar certas situações, certos aspectos negativos de nossa vida. Nem todas as oportunidades que passam a nossa frente temos que aproveitar, simplesmente, porque algumas não nos servirão.

  Se nos treinarmos a aceitar determinadas situações negativas, com certeza diminuiremos as nossas expectativas que são causadoras da insatisfação

  Também não se preocupe com certas frustrações, elas fazem parte da vida de todas as pessoas. É fundamental para nós ficarmos cada dia mais fortes.  Não somos tão significantes e especiais ao ponto de que tudo que fazemos tenha que estar perfeito. Quando nos sentimos muito especiais, prejudicamos nossa capacidade de assumir responsabilidades porque, consequentemente, tememos errar.

No entanto, só ao errarmos podemos promover melhorias. Então, não se cobre tanto!     

2) Sofrimento é necessário

  Enquanto estamos seguros, confortáveis, passando por experiências que já conhecemos, permanecemos na zona de conforto. Contudo, se alguém nos convida para uma entrevista, por exemplo, declinamos por insegurança.

   Ao temermos errar, não aprendemos a lidar com outras adversidades e, portanto, não aprendemos e não avançamos.

Apesar disso, se sua intenção é evoluir mais, é preciso que você saia dessa zona de conforto, o que sempre irá lhe trazer um certo nível de sofrimento. 

     Tome como exemplo os atletas olímpicos. Para garantir sua participação em um torneio, seu treinamento é constante e gradativo. Eles precisam passar pelas dores, literalmente, para que cheguem lá! 

3) Faça a escolha certa

Torne as decisões mais concretas e reais para você, eleja o que realmente importa e não se preocupe com o resto.

Não gaste energia com coisas desnecessárias, que só te fazem perder o foco.

Sempre fazemos escolhas, portanto, somos responsáveis por tudo que acontece em nossa vida.

Por isso, fuja das alternativas irrelevantes e redundantes diante dos problemas e corte logo aquilo que não te interessa e só sobrecarrega a sua mente.

Reduza a complexidade e fragmente o problema. Resolva parte a parte cada situação.

4) Aceite que você pode estar errado

6 estratégias para ser feliz

    Aceitar que você pode estar errado provavelmente lhe proporcionará grande aprendizado. 

  Se não duvidarmos das nossas certezas, poderemos estar nos limitando ou mesmo nos prejudicando.  Muitas vezes, as certezas atrapalham o nosso desenvolvimento. 

    Assim, se você acredita que não é bom (ou boa) em matemática, isso pode impedi-lo(a) de trilhar alguns caminhos como: fazer bons investimentos por achar que não é capaz de gerenciar bem suas finanças. 

5) Fracassar pode ser bom

  Somos programados para sermos insatisfeitos e, nossa espécie, por ter essa característica, seguiu lutando e progredindo. Foi assim que nós melhoramos a nossa tecnologia e desenvolvemos novas vacinas para evitar doenças e sobreviver evoluindo até os dias de hoje.

Portanto, a insatisfação é uma reação do ser humano a dor, seja ela física ou psicológica. Não é uma falha, pelo contrário, é um recurso essencial para crescermos. Então, se você quer ser bom em alguma coisa, precisará fracassar algumas vezes. 

  Os bebês não nascem sabendo caminhar, eles precisam fracassar muitas vezes antes de sair caminhando e encantando os pais.  

6) Lutamos para deixar um legado

  Podemos não gostar de pensar nisso, mas vamos morrer um dia. Esse fato desconfortável, e como lidamos com isso, tem muito a ver com a maneira como vivemos nossas vidas.

Nós humanos, diferentemente de outros animais, somos capazes de pensar em situações hipotéticas.

Essa capacidade de hipótese tem uma desvantagem: tentamos criar um “eu” conceitual que permanecerá após a nossa morte. Em outras palavras, passamos nossas vidas mortais buscando projetos de imortalidade, coisas que perdurarão, como nosso legado.

  É esse desejo de deixar um legado que encoraja algumas pessoas a perseguirem a fama, enquanto outras podem tentar deixar uma marca na religião, na política ou nos negócios.

  Em resumo, você é livre para fazer suas escolhas e dar de ombros para o resto.

Vá em frente!

Você pode encontrar o livro “A sutil arte de ligar o F*da-se: Uma estratégia inusitada para uma vida melhor” aqui: https://impactplayer.com.br/livro/ 

Conheça nossa área de cursos: https://impactplayer.com.br/cursos/

6 respostas

    1. Olá Gabriel, neste livro, Mark Manson explica algumas regras simples que ajudarão qualquer pessoa a ter uma existência mais feliz e menos estressante.
      Recomendo a leitura!

    1. Olá Marcelo, muito obrigado pelo seu comentário. Fico feliz de saber que meu trabalho tem inspirado as pessoas. Quanto ao YT provavelmente dia 15/09 terá vídeo novo.

  1. Agradeço pelo excelente conteúdo. Tenho aprendido muito com você, João Francisco!!! Vou escrever num post-it e colocar na frente do meu computador, pois preciso exercitar essas estratégias. Apenas uma sugestão: rever esse texto, cuidando da concordância nominal e verbal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O que você procura?

Sobre João Francisco

O termo Impact Player nasceu do esporte, sendo associado a jogadores que fazem a diferença apenas por estarem em campo, capazes de elevar a confiança de um grupo com sua presença. 

Ou seja, um Impact Player é aquele que faz jogadas individuais incríveis, no entanto, seu principal valor está no papel estratégico que exerce sobre o seu ambiente, no momento em que sabe que o sucesso não é alcançado repentinamente.

Posts recentes

Posts populares

Open chat
Podemos Ajudar?