Fazer networking: os segredos que ninguém contou a você sobre como aumentar sua rede de contatos

O que tem a ver com você o fazer networking?

Pense um pouco comigo. Se você perdesse o seu  emprego hoje, para quantas pessoas você poderia ligar e agendar uma visita na busca de uma nova oportunidade?

Temos um número limitado de pessoas (que importam mesmo!), não é?

Pois é, é assim mesmo!

Muitas vezes, na hora que mais precisamos das pessoas certas, não lembramos seus telefones, perdemos seus emails e assim, falta-nos o acesso.

É que como não precisávamos até então, nossa rede de relações não foi mantida ativa e energizada por nós.

Mas, se você perguntar a qualquer pessoa se é importante fazer networking, a resposta será quase unânime de que  sim, com certeza. 

Como você vê, embora seja fundamental, enquanto não precisamos, negligenciamos nossa rede de relacionamentos.

Mas, vamos ver porque o seu crescimento pessoal dependerá de você saber fazer networking e quais impactos trarão para a sua carreira.

Fazer networking

Currículo? Somente para a pessoa certa!

Para quem não sabe, mais que 70% dos empregos estão “escondidos”. Você só consegue enxergar mesmo a ponta do iceberg! 

Surpreso? Mas é verdade. Eles não figuram em classificados ou na internet e os recrutamentos derivam de um bom networking!

Pois é, este percentual foi apontado pela Right Management, uma consultoria de gestão de talentos e carreira.

A pesquisa comprovou o que cada vez mais parece ter se tornado senso comum. Ou seja: manter uma boa rede de relações faz toda a diferença para você. Isso tanto para conquistar novos negócios quanto na busca por melhores empregos.

Mas, se você é tímido e pensa que isso significa o fim de suas chances de sucesso, calma aí. Fazer networking não é uma habilidade social em que pessoas extrovertidas se sobressaem às mais quietinhas.

O investimento é complexo, de longo prazo, exige profundidade, seriedade e comprometimento. Ou seja: é trabalhoso para todo mundo! Como sempre, há ciência nisso! E você consegue, sim!

Para ajudar você nesta difícil missão, separei algumas dicas para orientá-lo do começo ao fim.

Vamos então agora, fazer entrar em cena o networker? ( Essa palavra não é forçação! É a pessoa que sabe se relacionar de forma habilidosa…)

Então, por onde devo começar a fazer networking?

fazer networking

Muita gente acredita que para fazer networking é necessário sair por eventos e congressos distribuindo cartões. Espero que você não faça parte deste grupo e, se fizer, deixe essa ideia de lado imediatamente!

O primeiro passo para fazer um bom networking é trabalhar na rede que você já tem.  Está empregado há muito tempo?

Observe quem são as pessoas com quem você se relaciona e qual é o seu nível de proximidade. Evite procurá-los somente depois de estar desempregado.

Pense em colegas de faculdade, cursos ou mesmo de emprego anteriores. Mesmo que no momento elas não possam ajudar você, é essencial mantê-las por perto, por serem da mesma área de atuação.

Em segundo lugar, comece a frequentar lugares diferentes. Congressos, palestras e reuniões não são os únicos lugares para trabalhar na construção de seu network. Bons relacionamentos não raro surgem em mesas de bar, nos esportes ou atividades de lazer.

E terceiro, pergunte-se: o quanto você conhece mesmo quem se apresenta a você?

Os três tipos de pessoas

Não vou aprofundar mas, segundo Adam Grant, cada vez que você interage com alguém escolhe também o tipo de pessoa que será. E podem ser de 3 perfis:

1- o que cuida apenas de si próprio;

2- o que fará o melhor por você;

3- o que trata você da mesma maneira como é tratado.

Esteja muito atento para identificar os seus perfis para saber lidar com cada um.

O livro “Dar e Receber” pode deixar você de pé atrás porque o título parece lembrar auto-ajuda, não é?

Mas, o autor é um pesquisador respeitado de Wharton e, no caso, você pode muito adaptar ao seu jeito de ser. Logo, se você quiser ler, está também recomendado.

Vamos seguir!

Os 5 perfis que não podem faltar no seu networking

1- Um veterano

Pense em conhecer alguém que tenha larga experiência em sua área. Esta pessoa, no momento certo poderá ajudá-lo nos desafios que você terá pela frente.

2- Um inovador

Procure ter em sua rede alguém que conheça tecnologia se a sua intenção é sempre se manter atualizado. Dessa forma, vai estar sempre atualizando você.

3- Um defensor

Este (a) será o(a) que espalha no mercado o que você está fazendo e ajuda a construir a sua reputação.

4- Um negociador

É a pessoa que está sempre disposta a ajudar. É assertiva, objetiva e é uma boa fonte para novos negócios e novos contatos expandindo a sua rede.

5- Alguém de fora

Ter contato com alguém de fora da sua empresa e de seu mercado trará novas conexões e perspectivas de negócios.

fazer networking

Como usar a internet a seu favor para fazer networking

Conversas olho no olho são fundamentais, mas a tecnologia é uma boa aliada na hora de fazer networking.

E-mail, LinkedIn, Facebook e WhatsApp, podem também ser boas ferramentas para a troca de informações. Só saiba o nível de intimidade com cada um. 

Vale ter em mente, porém, que não basta adicionar contatos sem critério. Pense em se expressar de forma adequada com cada um para aumentar seu poder de relacionamento.

Outro ponto importante é que, quando o assunto é fazer networking, quantidade não necessariamente significa qualidade. É fácil pensar que possuir mil amigos no LinkedIn faz de você um “mestre” do networking. 

Há inúmeras pessoas que ganharam o prêmio LinkedIn por terem milhares de contatos. Mas, na hora que mais precisam não sabem com quem realmente contar. Isso porque são contatos, não networking! Aqui está a grande diferença!

Veja só, segundo o antropólogo inglês Robin Dunbar constatou em 2010, uma pessoa consegue interagir com, no máximo, 150 pessoas no período de um ano. Por isso, vá com calma. É melhor ter relações sólidas com duas pessoas do que meramente trocar um “oi” com duzentas.

Outras dicas para fazer networking e manter as redes de relacionamento

Está pronto para “mostrar a cara” e sair por aí fazendo networking? Ótimo! Antes disso, porém, leia só mais essas dicas para garantir o seu sucesso:

  • Planeje antes de fazer contato e, se possível, faça-o de maneira personalizada. Nada pior do que receber um e-mail com seu nome errado ou perceber que a mensagem foi enviada para centenas de pessoas ao mesmo tempo, não é mesmo?

Dedicar alguns minutinhos a mais para elaborar uma mensagem criativa e personalizada pode aumentar suas chances de resposta e de uma relação bem sucedida.

  • Preste atenção à sua linguagem corporal. Nada de contradizer suas palavras com o corpo! Evitar o contato visual, manter os braços cruzados e franzir a testa estão entre os sinais que damos ao interlocutor de que não estamos muito interessados.

Exatamente o oposto do que você deseja na hora de fazer networking, certo?

  • Seja uma pessoa interessante. Como já mencionei, não é preciso falar só sobre trabalho — pelo contrário! As pessoas gostam de falar sobre outros assuntos, como livros, filmes, seriados.

E tome cuidado extra para não falar mal dos outros ou reclamar de seu atual empregador.

  • Finalmente, quando a relação estiver estabelecida, lembre que é uma troca. Não busque seu contato somente quando necessita de um favor!

O que achou das dicas? Pode parecer muita informação no começo, mas fazer networking é uma questão de prática e de tempo!

Se quiser estudar o assunto mais a fundo, leia meu eBook “ com 15 dicas legais para fazer as pessoas gostarem de você imediatamente!”.

E mais, fiz o curso:  Persuasão e influencia, com uma modelagem bem atual na linha do microlearning, que são unidades pequenas de aprendizados e em curtos espaços de tempo com máxima absorção.

Certamente vai ajudar você nesta tarefa de persuadir o outro, para fazer parte de seu networking.

Depois me conte aqui no blog, como está a qualidade da sua rede de contatos, ok?

Até a próxima,

10 respostas

  1. Já participei de vários networkings. A maioria deles é exatamente o que você falou, todos trocando cartões de visita e falando do seu próprio negócio. Depois de muito tempo aprendi que quando você participa de um networking e se interessa pelo que as pessoas fazem, ao invés de querer mostrar o que faz, você tem um ganho gigante. Quanta conhecimento o outro tem pra me oferecer. Você acaba fazendo contatos valiosos e que lá na frente irão gerar bons negócios. Gratidão por você nos incentivar e nos transmitir seus conhecimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O que você procura?

Sobre João Francisco

O termo Impact Player nasceu do esporte, sendo associado a jogadores que fazem a diferença apenas por estarem em campo, capazes de elevar a confiança de um grupo com sua presença. 

Ou seja, um Impact Player é aquele que faz jogadas individuais incríveis, no entanto, seu principal valor está no papel estratégico que exerce sobre o seu ambiente, no momento em que sabe que o sucesso não é alcançado repentinamente.

Posts recentes

Posts populares

Open chat
Podemos Ajudar?