5 dicas da ciência para aumentar a sua performance à tarde 

Você já ouviu falar das horas perigosas do seu dia que impedem você de aumentar a sua performance?

Talvez você me responda: ah, isso é um mito!

Mas não. É ciência mesmo!

Em geral é um ciclo que se inicia cerca de 7 horas após você acordar. 

Veja se fui claro no gráfico adiante:

Gráfico performance à tarde

E é aí que esse tema começa a ficar interessante para você, porque essas horas de baixa são as mais críticas do seu dia. 

Lembra que eu já havia feito um vídeo em que afirmava no início:

“Não tome nenhuma decisão importante durante o período da tarde”. 

Clique aqui se você quiser assistir ao vídeo.

Bem, neste post eu trago 5 dicas importantes para você aumentar a sua performance.

E como você verá, são nestas horas difíceis que a maioria das pessoas troca os pés pelas mãos.   

Eu tenho certeza de que você agora vai achar esse é um ótimo motivo para continuar a ler esse post.

Digo isso porque eu quero que você consiga ter mais horas produtivas, e superar aqueles momentos “sombrios” de baixa, comum a todas as pessoas. 

Como você sabe, sou um militante do poder do agora .

Só o somatório de “agoras produtivos” fará você aumentar a sua performance e se destacar em nível profissional e até pessoal.  

O perigo das tardes

Imagine você que, numa tarde nublada num hospital, deitado sobre a mesa de operações está um homem.

Sua idade?

Vinte e poucos anos e um acidente de moto esmagara o seu maxilar, necessitando urgente de cirurgia. 

Como você viu, este homem é um paciente que necessita de máxima atenção. 

Pode ser um pouco extremista para você, mas o simples fato de ele ter dado entrada ao hospital no período vespertino a situação de risco aumenta enormemente.

Será que estou forçando a barra para convencer você? Não, absolutamente!

Veja, pesquisadores da Duke medical Center revisaram os procedimentos e resultados de cerca de 90.000 cirurgias e foi surpreendente o que constataram.

Os erros cometidos por anestesistas, causando uma variedade de males aos pacientes, tinham muito maior incidência no período da tarde.  

Talvez você não saiba, mas os números mostraram que a probabilidade de problemas acontecerem às 9 horas da manhã não passava de 1%. 

Porém às 4 horas da tarde o resultado era muito diferente: o indicador de erros subia para 4,2%.

À primeira vista estes números parecem sem importância.

Mas na real, a chance de que algo desse errado durante o processo de anestesia, era de 220% maior à tarde.

E agora chegamos ao ponto de afirmar: esse não é um aspecto restrito aos profissionais da área de saúde. 

Essa tendência de queda na vigilância e de produtividade também acontece comigo e com você. 

Mas você já imaginou os ganhos que terá se conseguir superar estes momentos?

E mais, o quanto você se diferenciará, seja ela qual for a sua profissão?

Assim, vamos ver só um pouco mais o quanto essas horas perigosas do dia tem afetado outros profissionais. 

Além dos anestesistas, os médicos de várias especialidades têm tendência a prescrever mais antibióticos à tarde do que às manhãs.

Deu para perceber que “um certo nível de esgotamento” leva profissionais a tomarem decisões mais definitivas, abrindo mão de aprofundar os cuidados? 

As quedas de performance diárias

via GIPHY


Todos, sofremos quedas de performance geral após jornada de 7 horas ininterruptas.

Assim, para quem é do perfil matutino as tais horas perigosas atingem seu pico por volta de 14 horas e 55 minutos. . 

E essa é a razão de no Reino Unido os acidentes de trânsito serem mais frequentes durante as tardes.

E esse padrão também é observado na Finlândia na França. 

Na magistratura, as horas perigosas também influenciam. Os juízes mesmo aspirando mais racionalidade e ponderação, não fugiram à regra. 

Em 2011, três cientistas levantaram dados de duas juntas de magistrados para examinar como as decisões judiciais eram tomadas.

Eles descobriram que, em geral, os juízes tinham maior clemência no início da manhã.

A probabilidade de emitirem pareceres favoráveis era maior 65% pela manhã do que no período da tarde.

Assim, um prisioneiro com audiência marcada para às nove da manhã tinha maior chance de conseguir condicional do que se a sessão acontecesse à tarde. 

Como você viu, todos nós temos períodos de baixa no dia. 

E isso pode estar acontecendo com você, o que leva a perda de performance com repercussão na qualidade do seu trabalho e na sua reputação profissional. 

Mas a boa notícia para você é que há maneiras de manter-se em alta e inclusive aumentar a sua performance diária. 

Como? 

Daniel Pink foi buscar na ciência cinco dicas matadoras para você, que são:

1- Faça pausas

Primeiro de tudo perceba que, se nos atermos por tempo demasiado a uma tarefa, vamos perdendo de vista a meta que estamos tentando atingir. 

Este processo é conhecido como “habituação”. 

Deste modo, intervalos breves entre tarefas podem prevenir a habituação.

Essa prática ajuda-nos a manter o foco e reativar o comprometimento com um objetivo.

Da mesma forma, pausas breves e frequentes são mais eficazes do que pausas ocasionais, ou seja: surtem mais efeito que os descansos de final de semana.  

Conclusão: pouca pausa é melhor que não ter pausa alguma.

Faça ciclos mais curtos de trabalho focado e em seguida pausas revigorantes. 

2- Movimente-se

Levantar-se e caminhar por 5 minutos de hora em hora durante o dia de trabalho é também muito eficaz para evitar os riscos de baixa. 

Além disso, essas micro interrupções de atividade de 5 minutos a cada hora revigoram mais do que apenas uma pausa isolada de 30 minutos para caminhar.

Estas acentuam os níveis de energia, fortalecem a concentração, melhoram o humor por todo o dia e reduzem a sensação de cansaço de final de tarde. 

Conclusão: pausas breves e regulares para caminhar no trabalho também aumenta a motivação, a concentração e melhora a criatividade. 

3 – Acompanhado é melhor que sozinho

Um breve tempo sozinho recarrega as baterias das pessoas introvertidas.

No entanto, as pesquisas sobre pausas revigorantes mostram mais benefícios quando se está na companhia de alguém. 

Claro que, com aquelas pessoas que você escolhe para ficar. 

Pausas para socializações coletivas não só minimizam esforço físico e previnem erros em ocupações com alto grau de estresse, mas reduzem até a rotatividade nos empregos. 

Conclusão: pausa para socializações ou intervalos para bate-papos, são mais eficazes em reduzir o stress.

Elas melhoram mais o humor do que pausas cognitivas, como: responder e-mails ou pausas para se fazer lanches.

4- Curta a natureza

Estar próximo de árvores e vegetação, rios e riachos é uma potente recarga de baterias para a mente e o espírito, a cujo poder a maioria de nós não dá devido valor. 

As pessoas voltam mais bem humoradas depois de breves caminhadas ao ar livre quando comparadas a aquelas que fazem caminhadas em ambientes fechados. 

Além do mais, embora as pessoas percebam que seriam mais felizes em contato com a natureza, elas subestimam esse valor.

Até mesmo, observar o verde do outro lado de uma janela é uma micro pausa melhor que ficar olhando para a parede da sua sala. 

Conclusão: proteja-se do vento ou do frio das tardes e saia para uma caminhada ao ar livre com um amigo (a) para conversar sobre qualquer coisa.

Será altamente revigorante e um remédio eficaz para o stress dos ciclos de baixa.

Finalmente, 

5 –  Distancie-se para relaxar

Hoje é um fato aceito que 99% das pessoas não funcionam no modo multitarefa.

Entretanto, quando fazemos uma pausa, muitas vezes tentamos combiná-la com outra atividade que exige cognitivamente de nós.

Por exemplo: tiramos pausa para ver os e-mails, verificar o whatsapp ou conversar com colegas sobre questões de trabalho.

Isso é um erro! 

Talvez fique mais convincente para você se eu comentar sobre uma pesquisa sul-coreana que revelou:

Para relaxar, os alongamentos ou curtos devaneios aliviavam o stress e melhoravam o humor de uma forma que as pausas multitarefas não conseguiam fazer. 

Conclusão: Distancie-se física e psicologicamente do trabalho e de dispositivos como celular, notebook.

Essa simples atitude fará aumentar a sua performance.

Ah, quer só mais duas dicas simples, mas importantíssimas para você? 

Vamos lá:

1 –   O almoço e não o café da manhã é a refeição mais importante do dia. Cuide para se alimentar bem, ok?;

2-  Você dirá que tirar um cochilo é reviver uma prática milenar.

Mas pode ser exatamente o que mais você mais precisa para aumentar a sua performance.

Meu desejo é que você tire muito proveito dessas dicas e comente para mim os impactos, ok? 

Até o próximo post.

Vá em frente!!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O que você procura?

Sobre João Francisco

O termo Impact Player nasceu do esporte, sendo associado a jogadores que fazem a diferença apenas por estarem em campo, capazes de elevar a confiança de um grupo com sua presença. 

Ou seja, um Impact Player é aquele que faz jogadas individuais incríveis, no entanto, seu principal valor está no papel estratégico que exerce sobre o seu ambiente, no momento em que sabe que o sucesso não é alcançado repentinamente.

Posts recentes

Posts populares

Open chat
Podemos Ajudar?