Por que será que é tão difícil ser feliz?

Enquanto lia o livro Flow, buscava duas respostas para você:

  • Por que será que é tão difícil ser feliz?
  • Por que há tantas pessoas insatisfeitas com o que fazem?

Eu confesso a  você que durante muito tempo enxerguei a vida pela lente das empresas.
Mas hoje, tento olhar para as empresas pela realidade da vida.

Por que empresas são feitas de pessoas como você e eu. E pessoas querem mais do que apenas produzir. Querem se revelar!

Bem, as duas perguntas iniciais foram muito recorrentes em minha mente todo o tempo, enquanto eu lia, para que eu pudesse escrever algo de valor para você.  Era o que eu mais queria.

Vamos direto ao tema do livro Flow de Mihaly Csikszentmihaly

Eu priorizei este livro para você, porque nas organizações em que passei, me deparei sempre com três tipos de pessoas:

  • Aquelas que pareciam torturadas em seus dias, pelo tempo que não passava;
  • Outras que executavam passivamente o seu trabalho e por alguma razão, não estavam nem aí;
  • Mas havia um terceiro tipo de pessoas: as que nem percebiam que o seu dia havia passado. E esse 3o. tipo de pessoas foram as que o autor quis saber o que acontecia de diferente com elas.

Pode ser que você ainda não faça parte desse terceiro grupo, mas esse post vai ajudar você a chegar lá, que é um estágio de satisfação e plenitude pessoal e há muita ciência nesse estudo.

A pesquisa de Mihaly, envolveu diversas áreas do conhecimento. Mas foi na psicologia que ele encontrou um caminho para responder a nossa pergunta que vale uma vida para você.

Veja que impressionante:

O paradoxo da felicidade

O autor descobriu que a falta de recursos básicos contribui sim para a infelicidade.

Mas perceba, por outro lado, dos 30% das pessoas que se disseram felizes, quando foi duplicada ou triplicada as suas rendas, isso não aumentou progressivamente os seus níveis de felicidade.

É muito curioso! Quando nos faltam recursos básicos ficamos infelizes, porém depois de um certo patamar de bens o nivel de felicidade nao se expande mais.

Pergunta-se então: onde  estão mesmo as raízes da realização pessoal?

Bem, ao entrevistar uma variedade grande de artistas, esportistas, religiosos e pessoas de diversas áreas, como você e eu, começou a aparecer um elemento comum a todas essas pessoas, embora elas fossem diferentes.

Essa similaridade comum era um estado de plena satisfação e motivação intrínseca, (que não dependia de ninguém), só dela mesma.

Mas, que só acontecia quando elas estavam envolvidas com suas  atividades, mesmo que estas fossem obrigações.

E mais: esse era um estado de consciência onde não havia mais o conflito entre a razão e emoção e cessavam-se também os desgastes emocionais comuns pelo fato de você – muitas vezes – fazer uma coisa e estar pensando em outra.

Percebia-se então que o maior benefício esperado de seus trabalhos era o simples fato de realizá-los.

Bem, melhor que explicar é você mesmo tirar suas próprias conclusões

Olhe para esse músico. Ele está em Flow. Está totalmente imerso ao que está fazendo. Eu quero que você perceba o quanto está ele tomado por um sentimento de total envolvimento com a sua arte e com o sucesso da atividade que executa.

Está desligado de todo o resto.

Repare que há uma harmonia entre mente, corpo e movimentos. Suas mãos parecem se movimentar sozinhas.

Com total concentração ele não tem sobra de atenção para se preocupar com outras coisas de sua vida e consegue atingir o seu máximo potencial.

O autor identificou que os melhores desempenhos e as melhores obras acontecem quando se está em estado de Flow(ou fluxo).

Que é um tipo de paixão que vem de fazer o seu trabalho e perseguir sempre o melhor de si mesmo.
Pessoas assim fazem parte daquele 3o. grupo que nem vê o tempo passar.

Bem, mas não quero que você fique com a impressão que o estado de Fluxo acontece apenas com músicos.

Não!

Ficou também constatado em muitos pintores enquanto concentrados em sua arte, esportistas em ação e em alguns profissionais bem sucedidos e éticos, que tinham paixão pelos seus trabalhos e compartilhavam os seus sucessos com demais pessoas.

O Flow – na verdade – pode acontecer em qualquer profissão.

Mas, seguindo, eu acho que você não me perdoaria se eu não mostrasse qual o interesse prático dessa pesquisa para você.

Vamos lá:

Mihaly descobriu que esse estado padrão não ocorre naturalmente.

Que se formos meramente pessoas passivas, nossas chances de alcançar a realização no que fazemos, são realmente muito baixas.

Como devemos proceder então?

1º Ponto – Faça o que gosta ou passe a gostar muito do que faz

Tente redefinir o seu trabalho e tenha muita clareza de objetivos.

Pessoas sem objetivos não evoluem e claro, isso leva a insatisfação.

O seu trabalho precisará ser como um esporte prazeroso para você.

E repare: jogadores também tem a rotina do treino, músicos também tem ensaios, mas as horas passam para eles como se fossem minutos.

Claro que resta uma dúvida para você, que é:

E fora da minha atividade o que sucede? Serei feliz somente enquanto trabalho?

Pois é, Mihaly também comprovou que mais que ser engajado (a)  em sua profissão, para ter uma vida feliz havia que ter outra coisa:

Afirmou que o segredo é você fazer com que sua vida tenha significado e propósito!!!

Ou seja: servir a uma causa que vá além de benefícios próprios.

É perseguir algo maior que seja um legado para alguém, além de você.

É focar nisso diariamente!

Só nesse estado de consciência você conseguirá revelar o seu melhor desempenho, a sua arte profissional, a força do seu caráter, que são os ingredientes positivos para levar a uma vida feliz.

Este é um desafio só seu, e quero garantir a você que valerá muito a pena porque já existem outras pesquisas – além desse livro –  que confirmam que o estado de fluxo é um forte indicador de felicidade.

2º Ponto – Voltando ao Flow no seu trabalho

Para você atingir esse estado,  você precisará dominar  as habilidades necessárias para execução do seu trabalho e se desafiar constantemente.

Olhe para esse gráfico….o Flow é esta faixa na diagonal.

Por que será que é tão difícil ser feliz?

Veja, você só estará no estado de Flow ou do seu melhor esforço absoluto, se os seus desafios forem crescentes e o desenvolvimento de suas habilidades também acompanharem.

É um estágio em que você tem máxima evolução e perde o medo de fracassar.

Perceba é uma região intermediária de nem stress e nem apatia, mas de máximo rendimento e total satisfação.

Você não poderá se acomodar.

É como se você elevasse progressivamente a altura das barras que terá que saltar.

Mas, com um sentimento de serenidade, sem preocupações e a com a crença permanente de que está sempre alcançando o seu melhor, sem espaço para distrações.

Porém, se os seus desafios forem exagerados  e as suas habilidades não acompanharem, você deixará de estar nesse estado de máximo rendimento e satisfação.

E neste momento, entrará em stress porque foi demais para você.

Ao contrário, se você tem uma grande habilidade, mas o que você faz todos os dias  não utiliza o seu máximo talento, entrará em zona de conforto.

Haverá então, apatia e tédio e você poderá passar anos de sua vida insatisfeito (a) sem evoluir na sua profissão.

Por que será que é tão difícil ser feliz?

Veja, uma consistente pesquisa da Gallup mostrou que apenas 20% das pessoas acreditam estar utilizando seus pontos fortes e talentos  em seus trabalhos.

Devemos perseguir as origens das causas que mantém altos esses índices de insatisfação e esse é o nosso maior desafio e também dos líderes atuais.

Temos que juntos – líderes e liderados – ajudar a revelar e multiplicar de vez, o talento dentro das organizações!!!

3º Ponto – A liderança e a importância do feedback 

Você precisará também de alguém que dê feedbacks constantes e imediatos á você.

Isso o (a) ajudará a confirmar se você está seguindo o caminho certo.

Você ainda lembra do exemplo do músico?

Por mais que ele seja virtuoso, a música nunca deixará de ter um segredo a mais para que ele descubra.

Mas, ele precisará da direção do maestro, como se fosse um farol no cais a orientá-lo.

Tenha sempre alguém que o (a) acompanhe e ajude você.

4º Ponto – Perseguir loucamente aquilo que ama fazer

Se você estiver naquilo que tenha paixão por realizar, verá que estará totalmente integrado em mente e corpo, quando estiver desenvolvendo suas atividades.

Em sendo assim, não permita mais que ninguém  desvie o seu foco e sua concentração, que deve ser total.

Eu sei que tudo hoje tenta nos roubar a atenção.

Mas, desligue-se totalmente!!!

Sei também que não há tantas pessoas felizes assim com o que fazem. mas, lembre-se sempre:

Essas pessoas existem!!!

A felicidade emerge como mágica quando nos dedicamos a aquilo que amamos fazer e com um propósito para além de nós mesmos!

Temos que perseguir o tempo todo isso e essa escolha é só nossa.

Esse é o melhor presente que você pode se dar, para desfrutar de melhores dias nesse  planeta.

Não importa o que os outros pensem sobre o que é sucesso.

O sucesso é qualquer coisa que tenha verdadeiro significado para você.

E só você pode descobrir isso!

Siga o seu coração, sua intuição e,

Vá em frente!!

Abração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O que você procura?

Sobre João Francisco

O termo Impact Player nasceu do esporte, sendo associado a jogadores que fazem a diferença apenas por estarem em campo, capazes de elevar a confiança de um grupo com sua presença. 

Ou seja, um Impact Player é aquele que faz jogadas individuais incríveis, no entanto, seu principal valor está no papel estratégico que exerce sobre o seu ambiente, no momento em que sabe que o sucesso não é alcançado repentinamente.

Posts recentes

Posts populares

Open chat
Podemos Ajudar?