Pipeline de liderança: Líder dos outros  

Neste post você vai  conhecer o 2º nível de liderança que fala Ram Charan em seu livro Pipeline de liderança. Se você não leu o o post Pipeline de liderança, líder de si mesmo, recomendo a leitura.  Agora olhe  para a figura 1: é quando você chega na primeira estação de passagem para alcançar o 2º. Nível, que é de liderar a si mesmo para liderar pela primeira vez uma equipe.

figura 1

Em liderança, aqui é onde tudo começa para você. Até então, você era mais conectado as suas habilidades técnicas. Agora você terá que manter sua atividade produtiva, mas terá que dedicar a maior parte do seu tempo a dirigir e inspirar pessoas.

Aqui se classificam os supervisores, os gerentes de equipes de vendas ou gerentes financeiros, de Call Center ou de manutenção, dentre outros.

A grande diferença aqui comparada a quando você era apenas responsável por si mesmo é que nesta posição você consumirá pelo menos 50% do seu tempo em gestão, para ser considerado um líder ou gestor de equipe.

Lá no primeiro nível, quando era gestor de si mesmo o seu tempo era consumido com trabalho técnico. Agora precisará lidar com os subordinados diretos. Deverá se mostrar disponível; marcar ou conduzir reuniões periódicas e se interessar pessoalmente pelo trabalho de sua equipe.

Se comunicando adequadamente com cada um

Você não pode esquecer que se de um lado, está sua equipe, de outro você precisa compreender as determinações do seu superior. Há os grandes objetivos, as áreas problemáticas que devem ser corrigidas e a interação com os seus pares. Veja, você precisará lidar bem – equilibrar mesmo – todas estas partes interessadas.

A armadilha desta passagem do 1º. para o 2º. nível

Se você continuar a alocar a maior parte de seu tempo na realização de seu trabalho técnico ou especializado (típicos do 1º. nível), sua liderança será prejudicada.

Teste essa sua capacidade de abrir mão do trabalho técnico especializado para se envolver mais no trabalho de liderança de sua equipe. Repito: a dedicação aos outros precisará ser superior a 50% do seu tempo total.

Atenção: gerentes deste 2º. Nível precisam ter:

  • “Fome” por resultados;
  • Alta motivação e empenho;
  • Interesse em mais responsabilidades;
  • Bons relacionamentos.

Incluindo algumas algumas “sutilezas”

  • Capacidade e interesse em aprender;
  • Capacidade de aplicar o aprendizado;
  • Disposição de apresentar aos colegas e defender suas ideias e;
  • Interesse autêntico no sucesso dos outros e não apenas no próprio.

Tenha consciência de que uma vez ocupado o cargo, você dispõe de um período de avaliação para se manter na carreira de líder. Gestores que não estiverem performando em 6 a 12 meses de cargo, normalmente são realocados.

Os 3 requisitos (habilidades, tempo e valores) serão os que irão variar ao longo de todo o pipeline. E aqui foi  totalmente transformado comparado ao 1º nível, quando você era líder de si mesmo. Agora você vai gastar menos tempo no trabalho individual e cada vez mais tempo no gerenciar a equipe. Isso irá aumentando em cada passagem.

Se não se organizar para disponibilizar mais tempo aos outros desde o inicio, certamente isso afetará muito nos próximos níveis á medida que você for promovido. Esse é um dos grandes motivos pelos quais esta viagem de 6 passagens , como você pode ver na figura, trava a evolução dos  líderes e eles fracassam.

Se falamos que em cada umas  das passagens mudam as habilidades, aplicação do tempo e valores, a mudança mais difícil para os gestores nesta etapa, envolve valores.

Mas o que são valores?

Nesse nível é aprender a valorizar o trabalho gerencial, em vez de simplesmente tolerá-lo. É acreditar que dispor seu tempo para os outros – planejando, orientando, etc. – é uma tarefa necessária e de sua responsabilidade.

Mais que isso, se antes você era mais valorizado pelo seu trabalho pessoal, agora você será avaliado pelo sucesso da sua equipe. Você deve ter o seu trabalho direcionado aos outros como decisivo, para o seu sucesso e da sua organização.

Assim, você precisa se sentir confortável na posição de gestor . Se você estiver sempre em dúvida quanto a ser um líder de equipe ou  retornar a sua posição anterior, você precisará rever suas crenças. Pacificar a ideia de que será bem-sucedido em seu novo ofício de líder exigirá, como diz Andrew Carnegie:

“O segredo do sucesso não está em fazer o seu próprio trabalho, mas em identificar a pessoa certa para fazê-lo.”

No próximo post você saberá como ser líder de gestores.

Até lá!

 

 

2 respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O que você procura?

Sobre João Francisco

O termo Impact Player nasceu do esporte, sendo associado a jogadores que fazem a diferença apenas por estarem em campo, capazes de elevar a confiança de um grupo com sua presença. 

Ou seja, um Impact Player é aquele que faz jogadas individuais incríveis, no entanto, seu principal valor está no papel estratégico que exerce sobre o seu ambiente, no momento em que sabe que o sucesso não é alcançado repentinamente.

Posts recentes

Posts populares

Open chat
Podemos Ajudar?