Inteligência social e inteligência emocional: como desenvolvê-las?

Você sabia que, durante anos, o Quociente Intelectual (QI) foi responsável pelo sucesso das pessoas no mundo moderno? Porém, essa não é mais a realidade. Cada vez mais pessoas corroboram com as conclusões de executivos e empresários de sucesso sobre os 2 aspectos mais importantes no mundo corporativo: inteligência social e inteligência emocional.

Essas habilidades são interdependentes, e as relações entre elas contribuem para o desenvolvimento do ser humano, dentro e fora do ambiente corporativo.

A inteligência emocional permite maior equilíbrio interior, causando reflexos na inteligência social, na medida em que facilita as relações interpessoais. Assim, cria-se um ciclo virtuoso que proporciona ainda mais equilíbrio emocional.

Quer caminhar comigo na estrada do desenvolvimento da inteligência social e emocional?

Começando pelo autoconhecimento

Você só trabalha suas emoções se antes você conhecê-las. Então, o caminho do autodesenvolvimento começa pelo autoconhecimento, pela identificação de seus  limites, limitações, habilidades e capacidades.

Os limites dizem respeito ao que é ou não aceitável por você, enquanto as limitações mostram quais aspectos você precisa aperfeiçoar.

Jim Collins diz em um artigo, que a diferença entre um líder de alto nível e outro qualquer é o autoconhecimento.

Portanto, autoconhecimento promove  a motivação necessária para alcançar  resultados e é uma das principais qualidades práticas dos líderes de sucesso.

Trabalhando a empatia

Robert Cialdini, em seu livro As armas da persuasão, cita a empatia como um dos princípios fundamentais para obter êxito na arte de persuadir pessoas.

Já Daniel Goleman, psicólogo de Harvard, afirma que a empatia, um dos pilares da inteligência emocional, deve ser trabalhada sob 3 diferentes pontos de vista, de forma a desenvolver inteligência social e inteligência emocional.

Vejamos quais são eles:

  • Empatia cognitiva: esse tipo de empatia é resultado da capacidade de entender o ponto de vista do outro, colocando-se em seu lugar;
  • Empatia emocional: é a capacidade de sentir o que o outro sente. É um nível mais profundo de empatia, não apenas se colocando em seu lugar, mas compartilhando emoções e sentimentos;
  • Preocupação empática: habilidade de perceber com precisão o que o outro precisa de você. Essa habilidade tem a ver com as expectativas do outro em relação a você.

Pessoas que conseguem desenvolver esses níveis de empatia eliminam barreiras em relacionamentos dentro e fora do ambiente corporativo, fortalecendo seus laços emocionais e sociais.

Desenvolvendo a habilidade de comunicação

Problemas na comunicação são a principal causa de frustrações em relacionamentos. Desde a maneira de se comunicar, o conteúdo que precisa ser transmitido e até mesmo a linguagem corporal, qualquer problema no processo causará rompimento de vínculos sociais e emocionais.

Considerado o maior CEO nos EUA, Jack Welch explica de maneira clara e didática a melhor forma de se comunicar. Ele diz: “Seja simples e use a comunicação para liderar”. A frase expressa bem a essência de quem se comunica constantemente com um seleto grupo de CEO dos 500 da revista Fortune, a quem presta consultoria.

Uma comunicação simples é facilmente compreendida, mas para isso, deve fazê-la de forma tranquila, sem colocar pressão em sua comunicação.

Deixe que o outro entenda seu recado naturalmente e não se esqueça de que escutar faz parte da comunicação.

Aperfeiçoando o trabalho em equipe

Ninguém obtém sucesso trabalhando sozinho. Inteligência social e inteligência emocional facilitam o trabalho em equipe, e este, por sua vez, aperfeiçoa os aspectos social e emocional no grupo.

Um dos maiores gurus da atualidade, Ram Charan, cita algo que exemplifica esse processo:

A execução do trabalho em equipe consiste em sincronizar a dinâmica de diferentes pessoas e grupos dentro de uma organização.

Fato: inteligência social e inteligência emocional são o caminho que nos torna seres humanos melhores, mais felizes e realizados. Promova o autoconhecimento, gere empatia, desenvolva sua capacidade de comunicação e esteja atento aos talentos e diferentes opiniões da equipe. Isso – com certeza – reforçará a sua inteligência emocional e potencializará o líder que você já é.

Quer mais conteúdo que o ajude a evoluir? Então confira também qual é o mindset que vai te levar rumo ao sucesso!

7 respostas

  1. Olá!! Gostei muito do conteúdo. Muito pertinente para quem entende que o gestor deve comunicar com pressão. Vamos em frente. Forte abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O que você procura?

Sobre João Francisco

O termo Impact Player nasceu do esporte, sendo associado a jogadores que fazem a diferença apenas por estarem em campo, capazes de elevar a confiança de um grupo com sua presença. 

Ou seja, um Impact Player é aquele que faz jogadas individuais incríveis, no entanto, seu principal valor está no papel estratégico que exerce sobre o seu ambiente, no momento em que sabe que o sucesso não é alcançado repentinamente.

Posts recentes

Posts populares

Open chat
Podemos Ajudar?